A França de Claudia Ohana

Todo mês uma personalidade responde às nossas perguntas e nos conta o que a França representa para ela. Este mês, quem nos dá o seu testemunho é Claudia Ohana, atriz brasileira que estréia a peça "A Voz Humana", de Jean Cocteau, dia 21 de novembro, no Teatro Clara Nunes, no Shopping da Gávea.

JPEG
Foto: Pino Gomes

Quais são os seus laços com a França?

A primeira vez que fui à França foi em 1985. Mais tarde, fui morar em Paris e fiquei um bom tempo; atuei no filme francês “Les Longs Manteaux” de Gilles Béhat e em uma série pra TV chamada “Les cavaliers aux yeux verts”. Paris, pra mim, foi minha segunda casa!

Um lugar imperdível na França?

São tantos... Mas eu diria o Museu do Louvre.

Qual a personalidade francesa que você prefere?

Adoro a atriz Isabelle Adjani e a intelectual Simone de Beauvoir.

Qual o pior defeito e a melhor qualidade dos Franceses?

Às vezes eles não têm paciência com estrangeiros. E a maior qualidade deles é que eles são todos cultos!

Se você tivesse que resumir a França em um livro, uma música ou um filme, qual seria?

“Ne me quitte pas”!

O gosto da França (especialidades, pratos, sabores…) ?

A França tem queijos incríveis!

Como você descreveria a França em três palavras?

Bleu Blanc Rouge.

Para você, o que simboliza o laço entre a França e o Brasil?

A ligação entre a França e o Brasil é uma coisa importante para os dois países, que tem que ser preservada.

Nossas últimas entrevistas foram com o ator Gregorio Duvivier, o jogador de futebol Paulo Cesar Caju e com o músico Kleiton Ramil, que responderam às nossas questões. Descubra o que a França representa para cada um deles nos links a seguir:

http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/A-Franca-de-Tulio-de-Melo

http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/A-Franca-de-Ricardo-Vilas

http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/A-Franca-de-Marcos-Breda

publié le 16/11/2015

haut de la page