A França de Gregorio Duvivier!

Todo mês, uma personalidade carioca responde às nossas perguntas e conta o que a França representa para ela. Lançamos a nossa série com o querido Gregorio Duvivier, poeta, jornalista, ator, autor e fundador do estrondoso sucesso "Porta dos Fundos"!

JPEG
(foto divulgação)

Qual é a sua ligação com a França ?

Meu tataravô era francês e navegador. Seu barco naufragou perto do Rio e ele veio nadando até a costa. Gostou tanto do Rio que acabou ficando por aqui mesmo, numa área "longínqua e afastada" da cidade onde hoje é Copacabana. Casou com uma brasileira mas a família manteve a ligação com a França. Meus avós moraram na França durante um tempo, meu pai estudou no liceu francês e eu também. Quando acabei a escola, fiz um estágio no Theatre du Soleil, com a Ariane Mnouchkine. Vou à França sempre que posso. Gosto muito de viajar de carro pela França. A paisagem muda o tempo todo, assim como a arquitetura. É um país com muitos países dentro.

Um lugar imperdível quando vai à França ?

Paris é a cidade mais bonita do mundo. Nice me lembra o Rio de Janeiro que eu não cheguei a conhecer: antes do trânsito, da poluição e da violência. Na Provence, gosto especialmente de Avignon, sobretudo na época do festival de teatro, quando a cidade fica fervilhante de jovens e cultura. Na Bourgogne, adoro Beaune, Cluny, e toda a região da Cote d’Or.

Qual é a sua palavra favorita em francês?

Gosto do fato que os franceses desejam "bon courage" em vez de sorte. Coragem na vida é muito mais útil do que a sorte.

Qual é a sua personalidade francesa favorita ?

As charges do Plantu são geniais, assim como as do Sempé. O humor francês está muito à frente do resto do mundo, desde sempre. Adorava Jacques Tati, Fernandel, Coluche e, no humor escrito, acho Goscinny o melhor do mundo. Desculpa, não consegui escolher uma pessoa só.

Qual é o pior deifeito e a maior qualidade dos Franceses

Acho a qualidade mais preciosa a lealdade. Meus amigos franceses são extremamente fiéis e sei que posso confiar na sinceridade deles. Os brasileiros são muito escorregadios. Um defeito é que muitos acham que tem direito ao mau humor.

Se for resumir a França num livro, numa música ou num filme, qual seria ?

Gostava muito dos livros e filmes do Marcel Pagnol: le Chateau de ma mère, la Gloire de mon Père, Manon des sources. Ou então Le Grand Meaulnes, fala muito dessa questão da amizade, muito central para os franceses. Na música Georges Brassens.

O gosto da França (especialidade, prato, sabor…) ?

Aligot! Sou apaixonado pela mistura de batatas e queijo.

Como descrever a França em três palavras?

Les Copains D’abord

No Rio, qual é o seu cantinho francês favorito?

A Boulangerie Guérin é a única que faz um croissant à altura dos franceses (as padarias brasileiras são uma vergonha).

Para você, o que mais simboliza o laço entre a França e o Brasil ?

O Liceu Moliere sintetiza bem a união entre as duas culturas. O chef Roland Villard também faz uma excelente mistura franco-brasileira na culinária.

JPEG
(foto divulgação)

publié le 28/05/2015

haut de la page