Gilles Boeuf, especialista em biodiversidade no Rio

Está no Rio o Diretor do Museu Nacional de História Natural da França,
Gilles Boeuf

Defensor da biodiversidade, ele participou de debate no CINEMAISON, no dia 28/10, quando foi exibido o filme “Océans" de Jacques Perrin

No dia 04 de novembro, o biólogo participa da abertura do Colóquio Franco-Brasileiro “Construir as Ciências do Mar”, que acontece em Búzios.

JPEG

O Museu Nacional de História Natural de Paris

é parceiro na criação de um acervo virtual de 420 mil imagens em alta resolução, além de dados de amostras de plantas brasileiras levadas para o exterior por cientistas e naturalistas que estudaram a flora brasileira nos séculos 18 e 19 do site

Plantas do Brasil: Resgate Histórico e Herbário Virtual para o Conhecimento e Conservação da Flora Brasileira (Reflora)

O Reflora foi lançado no dia 30 de setembro. O projeto do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), foi executado pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ), em parceria com o Kew Royal Botanic Gardens, no Reino Unido e o Museu francês.

Gilles Boeuf é um biólogo marinho especialista em fisiologia da adaptação dos peixes ao meio ambiente. Começou sua carreira em 1999, no IFREMER (Instituto Francês de Pesquisa para a Exploração do Mar) onde trabalhou durante 20 anos.

Entusiasmado defensor do meio ambiente, em 2009, foi condecorado com a medalha de

Chevalier da Ordre National du Mérite

e em fevereiro do mesmo ano, foi nomeado

Diretor do Museu Nacional de História Natural

(1800 pessoas, 27 bibliotecas, uma coleção de mais de 62 milhões de espécimes), cargo que ocupa até hoje.

publié le 26/01/2015

haut de la page