Homenagem a Darius Milhaud e Paul Claudel no Rio de Janeiro

Com a iniciativa do Consulado Geral da França no Rio, um seminário e dois concertos excepcionais possibilitarão restituir este episódio marcante da relação cultural franco brasileira.

PNG

De 1917 a 1920, Paul Claudel e Darius Milhaud trabalharam juntos no Rio de Janeiro. Na época, Paul Claudel era Ministro da França no Rio e convidou Milhaud para ser seu secretário. Ao longo de dois anos, grandes momentos de inspiração e de criações conjuntas se sucederam.

Encantado com uma apresentação de ‘Laprès-midi d’un faune’, realizada pelo Les Ballets Russes, Claudel se lança na criação de um projeto de balé na floresta amazônica, aproveitando o talento do compositor francês Darius Milhaud. É desta forma que, fortemente influenciados pela natureza e pela música brasileiras e, ajudados pelos dons de desenhista da esposa de um diplomata inglês, Audrey Parr, Claudel e Milhaud criaram no Rio o balé ‘L’homme et son désir’. Logo após a sua criação, ‘L’homme et son désir’ foi levado para a Europa, sem que nenhuma apresentação fosse feita no Brasil até hoje .

No dia 18 de dezembro de 2015, a obra ‘L’homme et son désir’ será apresentada pela primeira vez no Rio de Janeiro, executada pela Orquestra Sinfônica Brasileira, na Sala Cecilia Meireles.

Em 1917 e 1918 , encontram-se reunidos no Rio de Janeiro , numa mesma missão diplomática ,um dos maiores escritores e um dos maiores compositores franceses do século XX: Paul Claudel ,enviado ao Brasil como "Ministro Plenipotenciário", e o jovem Darius Milhaud ,seu secretário na Legação de França : ao longo desses dois anos passados no Brasil,e paralelamente a uma atuação diplomática intensa (o mundo vivia então a Primeira Guerra Mundial ), a colaboração entre os dois artistas se revelaria particularmente fecunda.

Impactado pelas apresentações dos Ballets Russes no Rio, com Nijinski dançando l’Après-midi d’un faune, Claudel - fascinado pela Mata Atlântica , e frequentador assiduo da Floresta da Tijuca e das serras de Petrópolis e Teresópolis - concebe um balé inspirado tanto no espetáculo da "Forêt" quanto de suas longas conversas com Nijinsky. Claudel escreveu o texto de L´Homme et son désir , que denominou "Poème plástique", sobreo qual Milhaud compôs uma música de grande audácia - pelos efeitos de politonalidade, espacialidade e rítmo - inspirados na natureza e na música brasileiras. Com cenários e figurinos da inglesa Audrey Parr, a obra – inteiramente composta em 1918, no Brasil - seria estreiada em Paris em 1921 , pelos Ballets Suédois .

Por uma iniciativa do Consulado Geral da França no Rio ,um seminário e dois concertos excepcionais possibilitarão restituir este episódio marcante da relação cultural franco-brasileira.

No dia 18 de dezembro de 2015 a música de L’homme et son désir , composta no Rio de Janeiro há quase cem anos ,será apresentada pela primeira vez no Brasil,sendo executada pela Orquestra Sinfônica Brasileira e o Conjunto Calíope, na Sala Cecília Meireles

Programa do seminário "Darius Milhaud"

Local: Espaço Cultural da Maison - Consulado Geral da França no Rio de Janeiro (Av. Antonio Carlos, 58 / 11° - Centro)

17 dezembro 2015
09:00 -09 :15 : Apresentação/Introdução – Laurent Bili (Embaixador da França) / Manoel Corrêa do Lago (Academia Brasileira de Música)

09 :15 -10 :00 : Palestra de abertura – José Miguel Wisnik – « Milhaud e a música brasileira»

10 :00-10 :45 : Paulo Aragão e Bia Paes Leme (Instituto Moreira Salles) – « A MPB na música de Milhaud »

10 :45-11 :00 – café

11:00 -12:15 : Frank Langlois (Conservatório Nacional Superior de Lyon) – « Uma obra múltipla : L’homme et son désir »

12 :15 -14 :00 : Almoço

14 :00-14 :45 : Flavia Camargo Toni (Instituto de Estudos Brasileiros/USP) – « Milhaud no arquivo Mario de Andrade »

14:45 - 15 :15 : Charlotte Riom (FGV) – « Os Ballets Suédois e a coreografia de « L’homme et son désir »

15:15-16 :00 : Manoel Corrêa do Lago (Academia Brasileira de Música) - “Milhaud e seu contato com o meio modernista brasileiro »

16:00-17 :00 : Danièle Pistone (Sorbonne, Paris IV) : « Uma colaboração única: Paul Claudel e Darius Milhaud» (em vídeo )

18 dezembro 2015

Local: Espaço Cultural da Maison - Consulado Geral da França no Rio de Janeiro (Av. Antonio Carlos, 58 / 11° - Centro)

08:30-09 :00 : recepção dos participantes com café e croissants

9:00-9:30: Marcelo Abreu (Departamento de Economia PUC RJ)/ Luiz Corrêa do Lago : “ Brasil no entorno da Primeira Guerra Mundial: economia e política“

9:30-10:15: Brice Roquefeuil + Clarice Spitz (em vídeo): “A missão de Claudel no Brasil”

10:15-11:00: Pascal Lécroart (Universidade de Franche-Comté : "L’Homme et son désir na obra de Paul Claudel : entre singularidade e exemplaridade »

11:00-11 :30 : pausa para café

11 :30-12 :30 : Marcel Quillévéré – « A aventura sul-americana de Milhaud »

12 :30-14 :00 : Almoço

Espaço Guiomar Novaes

14 :00-14 :30 : Lina Noronha (UNISANTOS) « A politonalidade: uma técnica de vanguarda no início do século XX »

14 :30 - 15 :45 : Carole Gubernikoff e Departamento de Percussão da UniRio – « A percussão brasileira em L’homme et son désir e no Noneto »

15 :45 – 16 :15 : Palestra de encerramento João Guilherme Ripper

Concertos na Sala Cecilia Meireles "Darius Milhaud / Villa Lobos"

18 et 19 dezembro : Concertos na Sala Cecilia Meireles
Orquestra Sinfônica Brasileira - Regente : Marcelo Ramos
Conjunto Calíope – Regente: Julio Moretzsohn

PROGRAMA

Primeira Parte

Darius Milhaud : La Création du Monde [1923]

  • 1ª sinfonia de câmera (Le Printemps ) [1917]
  • 2ª sinfonia de câmera (Pastorale) [1918]
  • 3ª sinfonia de câmera (Serenade) [1921]

Segunda Parte

Heitor Villa-Lobos: Noneto [1923]

Darius Milhaud: L’Homme et son désir [1918]

Será realizada uma pequena exposição de fotos e obras de Milhaud no foyer da Sala Cecilia Meireles, com material gentilmente cedido pela Biblioteca Nacional, UFRJ e UniRio

publié le 17/12/2015

haut de la page