Inauguração do VLT carioca no centro do Rio

Pronto! Domingo dia 5 de maio a prefeitura do Rio inaugurou o VLT carioca, embalado ao ritmo de samba. O sistema de mobilidade integrada da começa a funcionar a meses dos Jogos Olímpicos.

JPEG

A empresa francesa Alstom é parceira do projeto

A empresa francesa Alstom comemorou com a concessionaria VLT Carioca e a cidade do Rio de Janeiro, o inicio do funcionamento da linha de VLT antes dos Jogos Olímpicos. A inauguração aconteceu no domingo dia 5 de junho, com a presença de Eduardo Paes , prefeito do Rio de Janeiro e Michel Boccaccio, Vice-presidente Sênior daAlstom para a América Latina.

“A Alstom se orgulha de estar entregando o VLT antes dos Jogos Olímpicos. É um momento importante para os residentes locais e para os turistas do mundo inteiro, pois com o VLT estamos contribuindo com a redução dos engarrafamentos e da poluição, oferecendo à população um meio de transporte confortável, seguro e conectado aos outros meios de transporte" declarou Michel Boccaccio.

A rede de VLT do Rio se compõe de três linhas que se estendem por mais de 28 quilômetros, com 31 estações. O trecho inaugurado cobre um trajeto de 7 quilômetros, ligando o aeroporto Santos Dumont à Parada dos Museus (Praça Mauá). Um segundo trecho de 7 quilômetros entrará em funcionamento antes dos Jogos Olímpicos. As linhas de VLT, conectadas de modo eficiente a outros meios de transporte, proporcionarão uma melhoria sensível no trânsito do centro da cidade.

O projeto do VLT, lançado pelo município do Rio de Janeiro como parte da modernização da zona portuária, foi entregue à Alstom pelo Consorcio VLT Carioca em setembro de 2013. A Alstom ficou encarregada de fornecer um sistema de Veiculo Leve sobre Trilhos completo, que inclui: 32 vagões Citadis, os sistemas de eletrificação, sinalização, telecomunicações e o equipamento de depósito. Para preservar e restaurar a arquitetura original do Centro do Rio, o VLT Carioca optou pela alimentação sem catenária (distribuição elétrica aérea) da Alstom, que reúne duas tecnologias inovadoras: por um lado o APS, que alimenta o sistema através de um terceiro trilho na rua, e por outro lado os supercondensadores, módulos instalados no teto dos vagões, que armazenam e geram mais energia.

Composto de sete carros, o vagão Citadis tem 44 metros de comprimento e pode transportar até 420 pessoas, ou seja até 200 000 passageiros por dia. Os cinco primeiros VLTs foram concebidos e construídos em La Rochelle na França, e os próximos 27 vagões serão fabricados em Taubaté, onde se encontra a primeira fábrica de vagões de VLT da Alstom no Brasil. Sete outras fabricas da Alstom na França também contribuem com o desenvolvimento do VLT do Rio: Saint-Ouen com o desenho industrial, Le Creusot com a concepção e parte da construção das bogies (estruturas que sustentam as rodas do vagão), Ornans com o desenvolvimento e parte da montagem dos motores, Tarbes com os módulos de potência e equipamentos, Villeurbanne com a eletrônica de bordo, Vitrolles com o sistema de alimentação elétrica pelo solo e Valenciennes com o fornecimento de peças de reposição e o treinamento.

A Alstom domina todas as etapas da criação do sistema de VLT, desde a sua concepção até a validação total, o funcionamento e a manutenção. A empresa é o principal fornecedor mundial dos sistemas de VLT integrados, tendo vencido recentemente as licitações para a instalação dos projetos em cidades como Cuenca no Equador, Lusail no Catar, Ouargla e Mostaganem na Argélia, bem como em Sydney, na Austrália.

fonte: alstom.com (http://www.alstom.com/fr/press-centre-francais/2016/6/le-systeme-de-tramway-integre-dalstom-entre-en-service-a-rio-quelques-mois-avant-les-jeux-olympiques-/)

Informações praticas

  • Mapa das estações:

JPEG

  • Tarifa: Bilhete único carioca
    Até o dia 1° de agosto, o transporte por VLT será gratuito. Depois desta data, o pagamento será realizado por cartão eletrônico, com a validação dentro dos carros. O sistema aceitará também o Bilhete Único Carioca

publié le 13/06/2016

haut de la page