Meus estudos na França - Julho 2016

Uma vez por mês, apresentamos brasileiros que estudaram na França. Dessa vez elas vieram do Rio de Janeiro. E com algumas perguntas, sempre as mesmas, nos permitem saber mais das suas experiências de ir estudar em universidades francesas.

"Sempre amei Paris, sempre foi a cidade dos meus sonhos", conta a estudante Juliana Paiva. Já para Louise Queiroga foi lição para a vida. "Me ensinou a ser mais paciente e corajosa", avalia. E para a professora Maria Clara a França é cinema, bibliotecas, bicicletas.
Conheça agora cada uma delas, de onde são e por quê resolveram estudar na França:

Louise Queiroga : A experiência do intercâmbio me ensinou a ser mais paciente e corajosa.

PNG

Louise é de Niterói e tem 24 anos. Estudou na IÉSEG School of Management, e fez matérias de marketing, comunicação e administração!

Cidade de estudos na França: Lille

Por que você escolheu estudar na França?
Sempre fui apaixonada pela França, por sua cultura, língua, filmes, música, culinária. Havia estudado francês durante a adolescência, mas precisei largar o curso por causa do vestibular. Anos depois, veio o desejo de fazer intercâmbio. Fiquei em dúvida se ia para os Estados Unidos ou Europa, mas quando vi que a IÉSEG oferecia aulas em inglês, isso me deu confiança para escolher a França como destino. Voltei a estudar francês e saí do Brasil tendo o nível B1. Era o suficiente para conseguir sobreviver nas atividades diárias, como ir ao banco, lojas, supermercado, restaurantes, estações de trem, aeroporto, enfim.

Qual foi sua primeira impressão ao chegar à França?
Que estava muito frio e eu estava vivenciando um inverno pela primeira vez na vida. Gostei de imediato. De tudo. Fiquei em um alojamento da faculdade, tinha meu próprio quarto, cozinha e banheiro. Não podia estar mais feliz. A recepção do Clube Internacional (formado por alunos franceses) foi excelente. Eles planejavam encontros para que os estrangeiros se conhecessem melhor, preparavam cafés da manhã na faculdade, fizeram tour pelos arredores, mostrando os bares, a biblioteca, o local para resolvermos a questão do seguro saúde, dentre várias outras atividades. Fomos muito bem recebidos. Lille é uma cidade muito acolhedora.

Qual a sua maior lembrança da França?
Gostei do hábito de ir para as casas uns dos outros. Como lá era muito frio, eles não têm o costume de ficar na rua à noite. Aconteciam muitas festas onde os estudantes moravam, tanto franceses quanto intercambistas. Elas aconteciam mesmo durante a semana. No dia seguinte, lá estavam as pessoas na faculdade. Era ótimo, porque isso criava vínculo e não nos sentíamos sozinhos.

Hoje, qual o seu vínculo com a França?
Converso de vez em quando com um amigo. Não fiz tantos amigos franceses.

Qual a sua atividade profissional?
Trabalho como assessora de imprensa em uma agência. (Dona Comunicação).

No quê sua estadia na França mudou sua vida?
A experiência do intercâmbio me ensinou a ser mais paciente e corajosa. Ao mesmo tempo em que precisei aprender a tomar cuidado e ser cautelosa, por estar sozinha em um lugar longe de casa e da minha família, percebi que podia me jogar mais nas viagens. Não precisava deixar de fazer algo, como viajar sozinha, por sentir medo. Então comprava as passagens e ia embora conhecer outros cantos.

Três palavras para resumir sua experiência lá?
Inesquecível, maravilhosa, transformadora.

Três palavras para resumir o país?
Acolhedor, cultural, confiável.

Juliana Paiva : Saudade, aprendizado e amor!

JPEG

Juliana também é de Niterói, e tem 21 anos. Estudou no "France Langue", fazendo um curso de francês!

Cidade de estudos na França: Paris

Por que você escolheu estudar na França?
Eu sempre quis fazer intercâmbio, mas sempre preferi ir para algum lugar onde eu pudesse treinar meu inglês. Mas minha irmã acabou passando para estudar 6 meses em um faculdade em Paris, ia ficar bem difícil cada uma ir para um lugar, então preferi aproveitar a oportunidade e ir junto.
Sempre amei Paris, sempre foi a cidade dos meus sonhos, então acho que isso me ajudou bastante a ir porque eu não falava nada de francês, eu comecei a aprender lá, deu muito frio na barriga ir sem saber falar nada da língua local.

Qual foi sua primeira impressão ao chegar à França?
Que lugar frio, com pessoas frias e não estou entendendo nada que eles estão falando. Será que eu vou conseguir ficar 6 meses longe de casa?

Qual a sua maior lembrança da França?
Acho difícil falar da minha maior lembrança. Mas acho que foi a oportunidade de ter tido essa experiência.

Hoje, qual o seu vínculo com a França?
Acho que o meu maior vinculo é ainda manter contato com algumas pessoas que eu conheci lá.

Qual a sua atividade profissional?
Estudante de publicidade e propaganda na ESPM

No quê sua estadia na França mudou sua vida?
Eu acho que eu tive um crescimento pessoal e profissional muito grande. Eu conheci pessoas de diversos lugares do mundo. E como eu gostaria de seguir para área do marketing de moda, acho que essa oportunidade me ajudou bastante. Acho que eu amadureci muito, todo mundo fala isso. Acho que eu estou mais certa do que eu quero, fora que ficar 6 meses longe da sua casa, da sua família muda o seu pensamento. Voltei morrendo de saudade de todos, mas voltei com a certeza que dá para crescer e ser feliz longe de casa. Gostaria muito de morar fora do Brasil depois que acabar a faculdade, gostaria de fazer uma pós fora, não necessariamente em Paris. Estou sempre aberta às novas oportunidades. Acho que essas surgem quando você menos espera.

Três palavras para resumir sua experiência lá?
Saudade, aprendizado e amor

Três palavras para resumir o país?
Lindo, encantador e com pessoas frias comparado com o Brasil

Maria Clara : Sempre achei o país excelente para estudar, pela abundância de bibliotecas e atividades culturais gratuitas.

JPEG

Maria Clara é de São Gonçalo e tem 33 anos. Estudou na Doutorado sanduíche na Paris IV por 7 meses.

Cidade de estudos na França: Paris

Por que você escolheu estudar na França?
Meu doutorado tinha como tema um autor francês.

Qual foi sua primeira impressão ao chegar à França?
Já conhecia a França anteriormente, minha graduação foi em língua francesa. Sempre achei o país excelente para estudar, pela abundância de bibliotecas e atividades culturais gratuitas.

Qual a sua maior lembrança da França?
Conhecer diversos amigos estrangeiros.

Hoje, qual o seu vínculo com a França?
Além de ensinar francês na Universidade Estadual da Bahia, participo de um grupo de pesquisa na Paris IV.

Qual a sua atividade profissional?
Professora.

No quê sua estadia na França mudou sua vida?
Ampliou meus laços com a língua e cultura francófonas.

Três palavras para resumir sua experiência lá?
Cinema, bibliotecas, bicicletas

Três palavras para resumir o país?
Multiculturalismo, monumentos, paisagens

publié le 20/07/2016

haut de la page