No Rio, o sociólogo Frédéric Martel evoca a economia da Internet

A convite do Escritório do Livro da Embaixada da França, o autor esteve no Brasil em outubro para o lançamento de seu livro “Smart”, da editora Record. No Rio de Janeiro, ele deu duas conferencias e teve um encontro com a imprensa.

JPEG

Escritor e jornalista, Frédéric Martel já lançou seis livros, entre os quais “Sobre a cultura na América”, “Mainstream”, que ele veio apresentar no Brasil em 2012, “Pesquisa sobre essa cultura que agrada a todo mundo” e “Não gosto do sarkozysmo cultural”. Frédéric Martel conduz, todo domingo das 19h às 20h na France Culture, o programa “Soft Power, revista global das industrias criativas e das mídias”. Ele dirige também a redação do site nonfiction.fr e é cronista do l’Express.fr.
JPEG
Frédéric Martel dando uma entrevista ao jornalista Marcelo Lins para o programa “Milênio” da Globonews

Em sua ultima obra, “Smart”, Frédéric Martel questiona o futuro da critica cultural na era da Internet: “O futuro da critica cultural ficará nas mãos das “maquinas”? As criticas de cinema, de musica, de livros não ajudam mais a vender. Elas nem são mais lidas! Em vez disso, temos os algoritmos de recomendações do Spotify, Netflix, Amazon, YouTube ou Apple Music. Entretanto, se por um lado os críticos tradicionais estão condenados a desaparecer, o prazo de validade das maquinas ainda é aleatório e insuficiente. Já está na hora de imaginarmos uma nova critica com um “filtro duplo” que combine o poder dos algoritmos com a capacidade de julgamento da recomendação humana. É o que eu chamo de “curadoria esperta” (“smart curation”.

Veja a seguir dois de seus artigos recentes sobre o Brasil, publicados no site Slate.fr :

- sobre o desmatamento: http://www.slate.fr/story/109473/bresil-deforestation-zero-amazonie
- um olhar distante sobre Claude Lévi-Strauss: http://www.slate.fr/story/109237/bresil-passion-francaise

Frédéric Martel também respondeu às perguntas de jornalistas:
- VALOR
- O GLOBO

Leia trecho do livro ‘Smart’, do francês Frédéric Martel no site do jornal O GLOBO

publié le 08/12/2015

haut de la page