Oficina de crítica cinematográfica Jean-Michel Frodon na Maison

O Festival Varilux de Cinema Francês organiza, pela primeira vez, uma Oficina
de Crítica Cinematográfica voltada para profissionais. Ministrada pelo renomado crítico e escritor francês Jean-Michel Frodon, diretor de redação da revista Cahiers du Cinéma de 2003 a 2009, a oficina, que acontecerá na Maison dia 10 de junho, terá como foco a reflexão sobre a linguagem cinematográfica e diálogos da expressão desta linguagem com a sociedade

JPEG
Através de debates sobre filmes, serão abordados os seguintes pontos:

  • História da crítica cinematográfica.
  • Análises diversas desde as definições da palavra crítica até seus impactos estéticos, econômicos e políticos.
  • Comparação dessa atividade em diferentes países, incluindo o Brasil.
AS INSCRIÇÕES ESTÃO ENCERRADAS, MAS A PALESTRA INAUGURAL SERÁ ABERTA AO PÚBLICO : SEXTA-FEIRA 10 DE JUNHO DAS 10H ÀS 12H45 (A MAISON - Centro cultural)

Oficina dedicada à memória do crítico brasileiro José Carlos Avellar
(1936-2016), que presenteou o cinema do mundo com o seu olhar amoroso
e sua mente brilhante.

JPEG
Sobre Jean-Michel Frodon
Depois de trabalhar como educador de 1971 a 1981, Jean-Michel Frodon virou crítico na revista Le Point, da qual seu pai, o crítico Pierre Billard, foi fundador e redator-chefe. Ocupou o cargo até 1990, quando foi trabalhar no renomado jornal Le Monde. Em 1995, se tornou responsável pela coluna de cinema do jornal e, no mesmo ano, publicou o livro “L’Âge moderne du cinéma français” . Neste livro, ele trata do cinema francês a partir de 1959, no qual mostra as ligações entre o contexto histórico, social e político e o cinema francês. De 2003 a 2009, foi diretor de redação da revista Cahiers du Cinéma, comprada pelo Le Monde. Desde setembro de 2009, mantém o blog Projection Publique. De outubro de 2010 a dezembro e 2013, ocupou o cargo de redator-chefe do site Arstcience Factory. Jean-Michel Frodon é vice-presidente da associação Paris-Sarajevo-Europa, criada para acompanhar o Centro André Malraux de Sarajevo. É membro do conselho de administração da associação PEROU (Polo de Exploração de Recursos Urbanos).

Em 2014, foi nomeado vice-presidente da Comissão de Ajuda aos Cinemas do Mundo que depende do CNC e do Instituto Francês. Ele faz parte do conselho editorial e colaborador regular da revista espanhola Caiman, Cuadernos de Cine, e colabora ocasionalmente em inúmeras revistas de cinema. Ele é, sobretudo, autor e responsável por obras sobre a história do cinema francês, o cinema e a Shoah, o digital, e sobre os cineastas Woody Allen, Hou Hsiao-Hsien, Robert Bresson, Edward Yang, Amos Gitaï, Olivier Assayas e Jia Zhangke, assim como sobre Gilles Deleuze em suas relações com o cinema.

Jean-Michel Frodon é diretor artístico do filme coletivo “Les Ponts de Sarajevo”, feito a partir de curtas-metragens de Aida Begic, Leonardo Di Costanzo, Jean-Luc Godard, Kamen Kalev, Isild Le Besco, Sergei Loznitsa, Vincenzo Marra, Ursula Meier, Vladimir Peresic, Cristi Puiu, Marc Recha, Angela Schanelec,Teresa Villaverde, com desenhos de François Schuiten, animados por Luis de Mata. O filme foi apresentado no Festival de Cannes 2014, e abriu o Sarajevo Film Festival.

PNG

Confira maiores informações no site do Festival Varilux:
http://variluxcinefrances.com/2016/eventos/oficina-de-critica-cinematografica/

publié le 06/06/2016

haut de la page