Os chefs do Brasil com Alain Ducasse na residência do Cônsul Geral

Um chef com uma constelação de estrelas, segundo o prestigiado guia Michelin, Alain Ducasse, esteve no Rio de Janeiro para visitar os estudantes do curso de gastronomia da Universidade Estácio de Sá. Foi uma oportunidade para o mestre Ducasse, proprietário de 35 restaurantes em nove países de quatro continentes, de agradecer pessoalmente os sessenta chefs franceses e brasileiros que participaram da bela operação Goût de France/ Good France no ultimo mês de março.

JPEG
Na sexta-feira 26 de junho de 2015 bem cedo, diante de um publico de chefs em seus trajes brancos imaculados, Alain Ducasse começou agradecendo ao anfitrião do dia, o Cônsul Geral, Brice Roquefeuil : "Eu lhe agradeço sinceramente, senhor Roquefeuil, por receber-nos em sua residência nesta manhã. O senhor me dá assim a oportunidade de parabenizá-lo por seu papel fundamental para o êxito da operação Goût de France no Brasil. Com cerca de 60 restaurantes, o Brasil é um dos países que teve a maior participação neste evento. Para chegarmos a esse resultado, o senhor não mediu esforços. O sucesso foi total. Mais uma vez, muito obrigado!"

No Brasil, uma fantástica efervecência de ideias

Em seguida, foi naturalmente aos chefs presentes que Alain Ducasse se dirigiu : "Quero também, é claro, agradecer aos meus colegas cozinheiros. Quase todos aqueles que participaram da operação Goût de France, em março no Brasil, estão hoje aqui reunidos. Meus parabéns a vocês todos pelo empenho nessa iniciativa. [...] Num cenário culinário mundial tão diversificado, a culinária francesa ocupa um lugar especial. Ela é uma referencia – é uma inspiração – tanto para os profissionais como para os amadores da boa mesa. Há no Brasil neste momento uma fantástica efervecencia de ideias, e vocês sempre terão entre os cozinheiros franceses, colegas atentos e abertos ao dialogo. É esta culinária francesa atual, aberta para o mundo, e que respeita as diferenças, que eu defendo, e a que juntos celebramos com o Goût de France."

Um por um, os chefs foram passando o microfone para falarem, cada um à sua maneira, sobre esse espírito de família, essa solidariedade que une os artistas da mesa e os artesoes da gastronomia. Entre os presentes nesta manhã, encontravam-se Laurent Suaudeau, Lionel Ortega, Marie-France Henry, Claude Troisgros, Roland Villard, Laurent Canovas, Roberta Ciasca, Frédéric Monnier, Pierre-Olivier Petit, Stéphane Haddad, David Jobert e muitos outros...

Uma parceria com a Universidade Estácio de Sá

Alain Ducasse fez questão de exaltar a parceria entre a sua equipe e a Universidade Estácio de Sá desde 2007, sob a coordenação de Sofia Mesquita e David Mansaud. Esta parceria pedagógica representa para o chef Ducasse "uma perfeita ilustração do potencial fantástico do encontro entre os jovens talentos brasileiros e a experiência francesa. Num encontro como esse todo mundo aprende e todo mundo ganha. Na verdade, eu deveria dizer que é a culinária que sai ganhando – e isso é o que importa!" Alain Ducasse veio para assistir à formatura com a entrega de diplomas à 250 alunos da Universidade Estácio de Sá.

Uma culinária ética e respeitosa

Diante dos jornalistas, Alain Ducasse defendeu uma nova gastronomia: "a culinária do século 21 se abre ao mundo e respeita as diferenças, o que eu defendo. Essa é a abordagem que temos na Estácio de Sá. [...] o publico deve consumir de forma mais sustentável, com menos proteínas animais, e se se forem frutos do mar, que os produtos sejam provenientes da pesca sustentável também [...] Há um milhão de indivíduos subnutridos no planeta, e há também um milhão de indivíduos sobrenutridos. O equilíbrio permitiria que todos saciassem a sua fome", declarou o chef à agência AFP.

JPEG

JPEG

JPEG

JPEG

JPEG

JPEG

JPEG

publié le 24/07/2015

haut de la page