Parabéns Francis Joyon ! Parabéns a toda equipe do Maxi Trimaran IDEC !}}

Francis Joyon entra na Baía de Guanabara após 13 dias de navegação ! (foto André Pentax)

Segunda-feira, 21 de abril de 2014, às 17h38’19’’, o maxi-trimaran IDEC cruzou a linha de chegada no Rio de Janeiro, Brasil. Francis Joyon estabeleceu assim o primeiro tempo de referência da Rota da Amizade, novo recorde entre Bordeaux e o Rio de Janeiro. Seu tempo de navegação: 13 dias, 03 horas, 05 minutos e 19 segundos para cobrir as 4812 milhas do percurso teórico.

Grande Francis Joyon ! Parabéns a toda equipe do Maxi Trimaran IDEC !

JPEG

Foto Gustavo Pacheco

JPEG
Foto André Pentax

Essa recente nova Rota da Amizade entre Bordeaux e o Rio de Janeiro, concebida como um traço de união entre a França e o Brasil, foi pensada e realizada em favor do ICM, Instituto do Cérebro e da Medula Óssea.

Uma vela autografada em prol do ICM

Uma das velas dianteiras do barco foi autografada pela seleção francesa de futebol, estes Bleus que, em breve, desembacarão no Brasil para disputar a Copa do Mundo. Inúmeros outros atletas e personalidades artísticas e políticas também colocaram suas assinaturas nesta vela que será leiloada no final do ano em Paris a fim de levantar recursos para o ICM. No Rio, durante uma recepção no dia 7 de maio, o campeão do mundo da futebol e ex-jogador do Olympique de Marselha, Paulo César Caju, bem como o Cônsul Geral da França, Brice Roquefeuil , Yvonne Bezera de Mello do Projeto Uerê e Etienne Hirsch, do ICM, autografaram a vela.

Os velejadores medalhistas olímpicos Torben et Lars Grael também participaram e colocaram suas assinaturas no dia 8 de maio.

JPEG

No Rio, Yvonne Bezerra de Mello, Projeto Uerê, o Cônsul Geral Brice Roquefeuil, Etienne Hirsch, ICM, e Paulo César Caju autografaram a vela

JPEG
Francis Joyon cercado por Torben e Lars Grael, duas figuras emblemática da vela brasileira (Foto Gustavo Pacheco)

Crianças da Maré a bordo)

Quinta-feira, 8 de maio, Francis Joyon e Patrice Lafargue, Presidente do Grupo IDEC convidaram a bordo uma dezena de crianças do Projeto Uerê (ver quadro), da comunidade da Maré, para um passeio no mar. A coordenadora doProjeto Uerê, Yvonne Bezera de Mello, elogiou a iniciativa : "É magnífico ! Uma extraordinária oportunidade para essas crianças, sendo que algumas mal conhecem o mar !" Vestidas com as camisetas da equipe IDEC, elas logo fiicaram à vontade nos trampolins do maxi-trimaran. Os jovens foram prontamente estimulados pelo capitão Joyon : "Um, dois, três e já!" para hastear a grande vela : a barreira da língua desaparece bem rápido e toda a nova tripulação começa a trabalhar.
JPEG

Francis Joyon até cede os comandos aos novos recrutas para atravessar a Baía da Guanabara. No leme, nascem as vocações. Luis Felipe nunca subiu num barco à vela antes e, no entanto, ao aconselhar seu coleguinha Juan, ele adota rapidamente o vocabulário dos marinheiros : "Conserve o rumo ! » "vire para aproveitar o vento ", "olhe a sua bússola!"...

JPEG

Francis Joyon e os dois pequenos marinheiros do dia, crianças do Projeto Uerê da Maré.


JPEG
Luis Felipe e Juan, do Projeto Uerê, tomaram gosto pelo prazer da vela!


De volta à terra firme, as crianças agradeceram ao navegador que, por sua vez, perguntou : "algum de vocês tem vontade de subir novamente a bordo de um barco?" Luis Felipe não hesita um minuto, "Sim, eu gostaria muito e, talvez mesmo, me tornar marinheiro para bater o seu recorde !" Francis Joyon parece apreciar a bravata : "se um dia você bater o meu recorde, então eu vou ficar simplesmente orgulhoso e muito feliz !"

A Rota da Amizade França-Brasil foi definitivamente aberta !

JPEG

As crianças do Projeto Uerê convidadas a bordo por Francis Joyon e Patrice Lafargue, Presidente do Grupo IDEC.


Mais informações sobre o Maxi Trimaran IDEC : http://www.trimaran-idec.com/fr/

Contato Imprensa : Agence Mer et Media / Fabrice THOMAZEAU
Tel: +33 (0)2 99 23 83 83 / Mob. +33 (0)6 86 00 06 73 - fabrice.thomazeau@mer-media.com

Acessar também o site do Instituto do Cérebro e da Medula Espinhal : http://icm-institute.org/menu/actualites

*Projeto Uerê : Em torno de uma pedagogia desenvolvida por Yvonne Bezerra de Mello, os professores propõem às crianças marcadas pela violência na comunidade da Maré, exercícios de cálculo mental, de memória, tudo em um ritmo rápido para reativar o processo cognitivo e colocar em marcha o processo de aprendizagem retardado pelos traumatismos sofridos.
Cerca de 450 crianças de 6 a 16 anos frequentam a escola fora do tempo escolar. Desde 1998, são mais ou menos 3 mil crianças beneficiadas por esta pedagogia. Uerê-Mello.

Acesse o site do Projeto Uerê : http://projetouere.org.br/

Leia também o artigo "La violence vue par les enfants de Maré : l’enquête de deux journalistes français".

publié le 26/01/2015

haut de la page