Paris se candidata oficialmente para sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2024

Paris anunciou na terça-feira dia 23 de junho, durante o dia olímpico internacional, a sua candidatura para sediar os JO-2024, numa cerimonia de inspiração altamente esportiva, da qual participaram vários campeões olímpicos.

JPEG

Laura Flessel, Laure Manaudou, Marie-José Pérec, Renaud Lavillenie, Teddy Riner... O elenco da operação de lançamento da cidade de Paris como candidata esteve à altura das expectativas levantadas por sua candidatura.

Após a cerimonia na sede do Comitê Nacional Olímpico e Esportivo (CNOSF), um grupo de populares e torcedores dos JO festejou a candidatura, às margens do rio Sena.

Este é o inicio de uma campanha de dois anos de campanha, que terminara em Lima, no verão de 2017. Paris se apresenta oferecendo um número de requisitos essenciais, enquanto os outros concorrentes anunciados (Boston, Hamburgo, Roma e provávelmente Budapeste) estão bem menos adiantados, a menos de dois meses da data limite para as candidaturas junto ao CIO, dia 15 de setembro.

O projeto reutiliza ao máximo as estruturas já existentes ou programadas e as imperdíveis atrações parisienses, além de contar com a rede de transportes da Grande Paris, já planejada. Os locais das instalações a serem construídas já estão quase todos identificados, faltando apenas a definição do local da Vila Olímpica, para a qual três zonas ainda estão concorrendo, principalmente a região de Seine-Saint-Denis, onde há a possibilidade de implantação de uma piscina. A indicação da localidade que recebera as provas de vela esta para ser anunciada, bem como os estádios selecionados para os torneios de futebol.

A equipe de apoio à candidatura está trabalhando desde o inicio de 2014 e seguindo um plano de trabalho progressivo, definindo através de estudos de viabilidade e oportunidade, todas as questões técnicas, os riscos e as chances de obter sucesso no contexto da eventual candidatura, antes mesmo de buscar o apoio politico, que nem sempre é imediato, como foi o caso com a Prefeita de Paris, Anne Hidalgo, que foi inicialmente reticente.

Source: AFP

publié le 24/07/2015

haut de la page